Pesquisar este blog

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Entre o céu e o inferno

Um conhecido está transferindo o patrimônio pessoal para os Estados Unidos. Hoje esteve aqui e me falou que em outubro de 2018 enfrentaremos uma bifurcação onde os caminhos possíveis são o céu e o inferno. E ele não quer estar com os bens aqui para correr o risco de dar inferno.

Como estou ficando muito cético em relação à democracia, acreditando que é um regime que produz desastres sucessivos, penso que dará inferno.

Mas não sou tão otimista quanto o conhecido em relação aos caminhos possíveis. Para mim a opção se dará entre o inferno e o purgatório.

Funcionários públicos, governos do PT e governo Temer

Leiam esta notícia. Comento na sequência.

A ANFIP, a Fenafisco (Fisco Estadual e Distrital) e a APCF (Peritos Criminais Federais) formalizaram nesta segunda-feira (11/12) uma representação à Procuradoria Geral da República (PGR) para que sejam apuradas possíveis conexões entre a propaganda oficial do governo pela aprovação da reforma da Previdência e vídeos viralizados pelo Movimento Brasil Livre (MBL) utilizando, como argumento central, informações com conotação pejorativa aos servidores públicos.
A linguagem utilizada pelas divulgações explicita a relação de apoio, o que leva à necessidade de se investigar se o governo, direta ou indiretamente, financiou com recursos públicos o MBL. As entidades consideram que é importante recomendar às autoridades federais que se abstenham de buscar apoio fora dos limites institucionais.
O que se pretende investigar é o uso de recursos públicos para financiar por via obliqua propaganda do governo e a relação existente entre o Movimento e autoridades governamentais sobre todas as formas”, define a representação. O fundamento jurídico para a investigação é o art. 37 da Constituição Federal.
Neste contexto, em que as estratégias de comunicação do governo ultrapassam os meios convencionais e passam a utilizar ações veladas, ofensivas não só a servidores públicos, mas a pessoas específicas, a ANFIP reitera a importância de as instituições promotoras da Justiça, em defesa do bem da sociedade e do Estado Democrático de Direito, atuarem de maneira ampla e profunda em consideração ao conjunto da sociedade

Comento: durante os 13.5 anos de governo petista o tesouro nacional despejou centenas de milhões de reais em blogs que faziam propaganda do governo. Nunca se ouviu nenhuma manifestação destas associações a respeito disto. Perguntas para os senhores associados: a) Se for o PT, pode? b) sua preocupação é com o gasto público ou com a possível perda da mamata?

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Reinaldo Azevedo reza pela submissão da Europa ao islamismo

Leiam trecho do seu texto:

Alternância de poder no legislativo: limitar a dois o número de mandatos consecutivos num mesmo cargo no Legislativo. Houve um tempo em que cheguei a flertar com essa ideia, até concluir que é uma estupidez. É só jogada para a torcida. O contraponto do político profissional é o político ocasional — vale dizer: o lobista. Não vai se ocupar da coisa pública, mas usar o público para garantir interesses privados. De resto, nada impede que entidades sindicais do capital e do trabalho promovam uma alternância entre os seus, de sorte que a renovação se torne mera fachada. Mais: é até provável que tIvéssemos uma Câmara e um Senado mais sensíveis ao alarido da hora. Pergunto: isso interessa à estabilidade democrática? Respondo: não! Todos os dias, nas minhas orações, peço que Deus proteja Angela Merkel, por exemplo. Essa proposta é uma bobagem.

Direitos humanos

Ontem foi o dia dos direitos humanos, criado pela ONU.

Diferentemente do politicamente correto, que foi criado com o propósito de destruir o ocidente, creio que os direitos humanos foram criados com boa intenção.

Contudo, rapidamente foram apropriados pela esquerda, de forma que direito humano atualmente significa defender tudo o que existe de pior no mundo. O próprio comitê de direitos humanos da ONU é dominado pelas piores tiranias do planeta. E a malta acha tudo muito lindo, tudo muito normal.

Tenho várias teorias a respeito do futuro, e nenhuma delas é boa. Mas uma certeza ao menos eu tenho - no futuro não existirão direitos humanos (no bom sentido). Os próprios direitos humanos, criados, creio, com boa intenção, serão uma das ferramentas utilizadas para a extinção dos direitos humanos.


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O brasileiro e a democracia

Da república nova para cá os brasileiros elegeram democraticamente:

- A nulidade incapaz do general Eurico Gaspar Dutra;
- O Getúlio, que tanto aprontou no poder que acabou se matando no próprio palácio;
- O incendiário de recursos públicos Juscelino Kubitschek;
- Jânio que, além de alcoolismo tinha todas as evidências de distúrbio mental;
- O desconhecido Fernando Collor, alçado pela Globo à condição de salvador da pátria;
- FHC, que foi o menos pior da lista, mas que só foi eleito e reeleito por conta do Plano Real;
- Lula e Dilma, que dispensam comentários.

Como esperar que de repente saia algo de bom desse eleitorado? Ainda mais que não vivemos uma situação que possibilite o milagre de um novo Plano Real. A democracia é a certeza da nossa destruição. É a morte anunciada.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O restaurante e a democracia

Se a pessoa for ao restaurante, abrir o menu e constatar que o estabelecimento só oferece comida podre, estragada, envenenada, insetos, etc., o que ela faz? Levanta e vai embora na hora. O restaurante fica às moscas (não só no cardápio) e encerra suas atividades.

Mas mude o cenário do restaurante para a cabine de votação, e do cardápio físico para o leque de candidatos que a democracia oferece. O que faz o cidadão neste caso? Vota num deles e acha o máximo. Se der zebra, o cidadão ainda pedirá diretas já, para poder fazer m. de novo sem ter que esperar quatro anos.

O que a democracia oferece

Quais alternativas a democracia nos oferece para a condução dos destinos da nação?

O eleitor (na média um idiota) estará livre para escolher entre comunistas, loucos, ladrões, mentirosos, canalhas, sem caráter, nulidades e inexperientes. Façam suas apostas.

A ideia de democracia só pode ter sido gerada num hospício.