Pesquisar este blog

sábado, 24 de junho de 2017

Nunca fui entrevistado por instituto de pesquisa

Conheço pesquisas só de ouvi falar, das manchetes midiáticas.

Era assim na época em que as pesquisas apontavam a aprovação de Lula em 95%.

É assim agora, quando as pesquisas apontam a aprovação de Temer em 7%.

Nunca na vida (quase 50 anos) fui entrevistado por instituto de pesquisa.

A esquerda comuna se fortalece nas adversidades

Lula era só um presidente medíocre, à frente de um governo medíocre.

Aí veio o Mensalão. E o principal resultado do escândalo foi o surgimento do Super Lula, imbatível nas urnas, imbatível em popularidade, "melhor" presidente da história deste país.

Sem o Mensalão é possível que Lula não tivesse nem sido reeleito em 2006.

O que parecia ser a sua ruína acabou sendo seu super elixir.

Muda para 2015/2016, e a esquerda caminhava para sua sepultura. Ninguém aguentava mais tanta incompetência, roubalheira e soberba. O ápice foi a queda de Dilma.

Mas eis que ... a esquerda perdeu a vergonha. Se escancarou. Cobriu os muros das cidades com pichações de foices e martelos, de "morte ao imperialismo", de "viva a revolução". Artistas, intelectuais, juventude, empresários bilionários, Globo, Veja, todos entraram na onda, e o resultado aí está - em 2018 será eleito um esquerdista, provavelmente Lula. Voltarão ao poder nos braços do povo. Para transformar de vez o Brasil em Venezuela.

Neste ínterim, PGR e STF se colocaram fora e acima da lei. Prepararam o terreno para a tirania. Agora só falta a parte do povo, que é eleger o tirano.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Aqui jaz

Coisas que desapareceram do noticiário policial:

- Petrolão;
- Delação de João Santana;
- Delação de Palocci;
- PT;
- Lula;
- Perícia na gravação do Joesley.

Obra da ditadura vermelha implantada por PGR / STF, com apoio da Globo e da Veja. Mas os homens de preto não implantaram a ditadura para governarem. Implantaram para entregar o poder para o verdadeiro chefe tão logo quanto possível.



quinta-feira, 22 de junho de 2017

Ditadura

Durante anos temi a ditadura bolivariana no Brasil, e acho que ela ainda virá.

Muitos dos passos dos desgovernos Lula/Dilma eram preparatórios do ambiente para implantar a ditadura. Mas cada passo desses era rebatido principalmente pela Veja, e por alguns jornalistas que preservaram sua independência.

Mas eis que de repente, numa canetada só, a dupla PGR - STF implantou a ditadura do judiciário no Brasil. Num só ato. E sem gritaria de resistência (exceção do Reinaldo). A Veja está engajadíssima.

O primeiro ato da nova ditadura foi transformar Joesley em herói nacional. Bem ao estilo soviético, os heróis nacionais são aqueles que servem ao regime.

Bandido com torcida

O recente caso de delação do maior bandido da história do Brasil trouxe uma novidade - o bandido com torcida.

Ficamos com muita raiva quando um assaltante leva a nossa carteira (já levaram a minha). Mas o maior bandido da história do Brasil roubou um pouco da carteira de cada brasileiro. Todos fomos indiretamente roubados. E o sujeito já é quase um ídolo pop.

Perdoado pelas instituições que deveriam puní-lo, leio nos comentários feitos nos blogs que sua torcida não vê nada de imoral nisto. E ficam com raiva de qualquer um que sugira que o maior bandido da história do Brasil deveria ser ... punido. É uma síndrome de Estocolmo em escala nacional. Provavelmente inédita no mundo.

O bandidaço está livre, leve, solto, e rico. E hoje é ele quem está dando as cartas na política nacional, contando seletivamente suas histórias. Daqui alguns meses seu melhor amigo estará de volta na cadeira de presidente da república. E o bandidaço seguirá multiplicando seu patrimônio às nossas custas. Se lá na frente a casa cair de novo, ele faz delação, fica livre, e recoloca o amigão na presidência.

O fato é que STF e PGR já deram um golpe. Um "soft coup", como se diz em inglês. A única forma de Temer enfrentar um golpe seria com outro. Chance disto acontecer? Nenhuma.


quarta-feira, 21 de junho de 2017

O pântano contra ataca

Assim como nos EUA, contra Trump, no Brasil o pântano também contra ataca.

Percebendo a possibilidade de aprovação da reforma previdenciária, e o fim das aposentadorias nababescas, o pântano reagiu. Aliado a empresários que ficaram sem a grana do BNDES, contra atacaram com tudo.

E o miserável, que se aposentará com um salário mínimo, se tanto, assiste às "denúncias" no Jornal Nacional e vibra.

Porquê a luta armada deu errado no Brasil

Lendo o livro O Cofre do Dr. Rui, de Tom Cardoso, fiquei sabendo que o papel de Dilma Russef (que já apresentava o "perfil de gerentona") era a organização logística do seu grupo terrorista. Finalmente entendi porquê a luta armada foi um fracasso no Brasil.